Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Blog da Ervilha

Um blog sobre tudo o que me apetece.

O Blog da Ervilha

Um blog sobre tudo o que me apetece.

Stateless, Minissérie

stateless.jpg

Stateless é uma minissérie Netflix que retrata o interior dos campos de refugiados na Austrália, ainda que a personagem central seja uma cidadã australiana detida erradamente. É baseada num conjunto de histórias reais, tem a mão de Cate Blanchett, um elenco muito australiano e cheio de caras conhecidas. A narrativa centra-se essencialmente sobre três histórias:

  • Uma australiana com problemas psiquiátricos, Sofie. Ela foge de uma vida que não deseja, não entende e sobre a qual perdeu o controlo; precisa, mesmo recusando, de ser tratada e do auxílio da família. Existe um conjunto de circunstâncias que desencadeiam na personagem Sofie, brilhantemente interpretada por Yvonne Strahovski, comportamentos que sugerem doença psiquiátrica. Considero que a narrativa associada a esta personagem é confusa, pouco clara e fica muito por explorar. A forma como está filmada talvez seja propositada, para que o telespetador se sinta mais próximo do que a personagem sente, pessoalmente não me agradou.
  • A história da família afegã (pai, mãe e duas filhas). Aqui podemos fazer paralelo com os milhares que chegam à Europa, em circunstâncias muito semelhantes. É possível concluir que apesar da Europa dar o seu melhor e lidar com números bem maiores, mesmo o sistema australiano tendo falhas básicas, ser refugiado na Austrália é bem melhor do que sê-lo na Europa. Esta narrativa é mais fácil de seguir e achei que retrata bem um enorme número de situações do quotidiano mundial, muito real, triste e duro.
  • Cam, o “guarda prisional”. Na realidade aquilo não é uma prisão, mas parece, logo o Cam será um dos vigilantes que assegura e o normal funcionamento do local. No entanto, este homem tem: consciência, empatia, família (onde se incluí uma irmã que luta pelos direitos dos refugiados) e é honesto. É talvez a personagem mais humana e normal da trama, que tal como Clare, não sabia no que se estava a meter. Tanto Clare como Cam mostram como, os processos, protocolos e procedimentos, facilmente desumanizam um individuo integro e com ideais.

Nota: Aqui poderia incluir a Clare, uma personagem muito importante para a história, mas a narrativa não lhe dá o tempo de antena e o destaque que merece. É uma burocrata, determinante no desenrolar da ação, uma personagem complexa, mas pouco explorada.

 

No geral, gostei da minissérie que tem um final que não é final, como na vida real, as vidas ali retratadas continuam. É muito interessante, porque nos permite conhecer melhor um país tão pouco retratado no ecrã como a Austrália, mas não me deixou colada e com vontade de ver uns episódios atrás dos outros.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub