Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Blog da Ervilha

Um blog sobre tudo o que me apetece.

O Blog da Ervilha

Um blog sobre tudo o que me apetece.

O “COITADISMO” E A SOCIEDADE ATUAL

Vivemos numa sociedade - na sua pequena, média e grande dimensão – que valoriza e se move em torno do coitadinho, em detrimento da valorização dos mais aptos e menos problemáticos.

Tudo começa pela nossa micro sociedade: a Casa; porque a família não é mais do que o reflexo da macro sociedade em que se insere, ou o recíproco. Hoje os pais que procuram, desejam e trabalham para: dar e obter o melhor dos seus filhos; são os mesmos que se focam e fazem tudo rodar em torno do que é identificado por eles como um problema ou um filho problemático. Negligenciando, muitas vezes esquecendo, aquele que nunca deu problemas como se não precisasse de uma parentalidade ativa.
Façam o seguinte exercício: pensem em pais que conhecem com vários filhos, até mesmo os vossos. Há sempre de entre eles um, ou mais, que “dá problemas”. O que acontece a esses pais, mesmo até aos restantes irmãos?! Todos passam a viver em torno dessa pessoa, como se eles próprios só tivessem significado ao conseguirem que aquele ser seja bem-sucedido; desvalorizando, não raras vezes, na totalidade os sucessos dos menos problemáticos.  

A “média sociedade”: a Escola. É hoje um lugar onde um aluno problemático (a nível de comportamento ou aproveitamento) quase monopoliza: reuniões, meios, recursos e a atenção de todos. Mesmo que existam vários alunos, se estes tiverem bom aproveitamento e comportamento são apenas um “nada a dizer”. Penso que vivemos numa sociedade cada vez mais desigual e temos de aprender a viver com essa diferença, querermos que sejam todos iguais é um princípio para que a nossa individualidade deixe de existir.
Nem todos querem estudar, nem todos vêm significado na Escola e nem todos a valorizam; por muito que nos custe temos de respeitar. Podemos tentar mudar essa visão, ser diferentes e criar empatia; mas se isso faz parte do individuo pouco ou nada há a fazer. Resta apenas esperar que a penitência de 12 anos de escolaridade termine para esse aluno.
A sociedade torna-se desigual à partida pois não respeita os sujeitos “danificados”, tentando mudar quem é diferente e encaixar os mesmos dentro dos pacotes de sucesso estabelecidos por quem os rodeia.

Um mau filho pode arruinar uma família, especialmente um bom filho que acaba negligenciado; e isso é errado, mas socialmente aceite (mesmo na bíblia, onde temos o filho pródigo). Portanto pais de bons alunos, se vocês o fazem não esperem que a Escola seja diferente!

Atualmente tende-se a desvalorizar quem: sem coitadismo, mas com: esforço, dedicação e trabalho, alcança naturalmente o sucesso. O protecionismo exagerado dos menos aptos em detrimento da valorização do sucesso dos mais aptos e capazes, estará a levar a sociedade por um caminho onde todos saem prejudicados.

Este artigo mais do que uma crítica é um elogio aos filhos e alunos que não deram problemas e por isso não viram os seus sucessos valorizados. Conheço dezenas/centenas de casos de não valorização porque “não fizeram mais que a sua obrigação”, o que é um contrassenso face ao comportamento de toda a sociedade.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub